Coisas que eu ODEIO em você

Nada de um post sobre filmes, romances e afins. Quero deixar aqui meu desabafo sobre as coisas que eu odeio nas pessoas. Sim, genérico e reto. Pode ser?

Odeio quando você finge ser uma pessoa apenas para impressionar.

Odeio quando você quer competir homens. Hello, se você não confia no seu taco e não tem gosto próprio, corre pra terapia!

Odeio quando você fala uma coisa, mas faz outra.

Odeio quando você não sustenta o que fala.

Odeio quando você mente não saber de algo para passar a imagem de boa pessoa. Se liga, mentira faz o nariz crescer!

Odeio quando você acaba com a energia de uma pessoa.

Odeio quando você inveja o sucesso alheio.

Odeio quando você comemora o fracasso alheio.

Odeio quando você se acha a última bolachinha do pacote.

Odeio quando você me elogia, mas por trás fala quilos sobre mim.

Odeio quando você se aproveita de situações.

Odeio quando você se insinua para as pessoas para conseguir atenção.

Odeio quando você banca a melhor amiga sem o ser.

Odeio quando você inventa histórias sobre mim.

Odeio quando você tem culpa no cartório.

Odeio quando você faz de mim um objeto.

Odeio quando você pensa em mim, mas deixa o orgulho falar mais alto.

Odeio quando você quer ser quem não é (repeti porque eu ODEIO muito).

Odeio quando você mente e mente e mente.

Odeio quando você finge que nada aconteceu.

Odeio quando você não chega na hora que combinamos.

Odeio falsidade, interesse, mentira e falta de palavra.

Odeio ser tão boazinha e só perceber que as pessoas me fazem mal quando eu já estou no fundo do poço.

Odeio querer ajudar todo mundo e sempre me ‘ferrar’.

Odeio pensar mais nos outros do que em mim. Quer dizer, odeio não. Isso é uma grande virtude. E se eu estou onde estou hoje, é porque fui sincera, verdadeira, dedicada e, acima de tudo, justa!

Sabe de uma coisa? Se você já fez algo que eu odeio tanto, está na hora de procurar uma sarna pra se coçar. Aqui não tem vez pra você mais não! Se cuida! E cuidado, aqui se faz, aqui se paga!

Pinterest é vida!

Não, não vim falar sobre as funcionalidades do novo queridinho do pedaço. Vim fazer uma analogia. Vocês já pararam pra pensar na semelhança entre o Pinterest e a nossa vida? Sim, nossa vida! Não?! Então, abram suas mentes já.

Estava indo pra casa quando tive o insight. No Pinterest é assim: você cria um perfil, algumas “boards” (temas) e começa a dar “pin”  em imagens que você gosta. Tipo, você está no site da Globo e vê um homem gatão. Você dá um “pin” nele e escolhe a “board” Eu ia. Pronto, ele agora faz parte da sua galeria! Fácil, né? E o que tudo isso tem a ver com a vida? Vamos lá.

Se o Pinterest fosse nossa vida, eu diria: não deixem que as “boards” modelos definam seu perfil. “Casa, trabalho, status, estudos, esportes…” Para tudo! Hello, as “boards’ são editáveis! Cada um constrói a sua própria vida, sua galeria. Quais são suas prioridades? Você acorda, vai pro trabalho, volta pra casa, dá um pulo na academia?!

A vida é uma só (não vou falar sobre religião, afinal, eu acredito em outras vidas, mas não vem ao caso)! Reserve um tempo pra organizar sua galeria. Define suas “boards”. Escolha minuciosamente quais imagens você quer dar uma “pinada”.

Neste meio tempo, eu percebi que eu já dei o primeiro passo. Eu já escolhi as “boards” da vez. Eu já escolhi quais atitudes, quais situações/pessoas merecem o meu ‘pin’. E sabe qual das minhas “boards” tem maior visibilidade? “Família”! É a que eu mais atualizo. Invisto um tempão nela – e se pudesse, investiria muito mais. Depois? Ah, depois vêm minhas paixões (onde coloco meus amigos), o lazer (quem vive sem festas? Eu não vivo!) e a FÉ (sim, eu acredito que ela é capaz de mover montanhas). E as suas, quais são?

e a

O romântico de hoje

Ontem foi meu dia de beleza. Dia, ou melhor, noite de aparar os fios. No salão, dondocas fazendo unha, mudando a cor das madeixas e fazendo a amada escova. E eu, rindo e prestando atenção no ambiente.

Entre uma tesourada e outra, eu observava o fluxo de pessoas pelo espelho. De repente, entra um bonitão. Achei que estivesse acompanhando a dondoca da namorada. Não, ele foi se cuidar mesmo.  Tirar a SOBRANCELHA. “As mina pira nos homens metrossexuais”.

Bonito, juro, parecia o ex-BBB e modelo Rodrigão. Sim, aquele que namora a ex-BBB que eu esqueci o nome e vive sendo tachado de gay. Pois bem, ao reparar com mais afinco, achei que o tal bonitão era desses… gays! Camisa branca, calça jeans clara, sapatênis e um super lenço no pescoço (sei lá como chama o ‘lenço’ masculino). Mas parece que não… Parece.

Entre uma cera e outra, ele contava para a esteticista: então, você não sabe o que eu fiz no dia dos namorados. Sabe aquelas rosas colombianas? Enchi o apartamento. Deixei o Iphone programado com a nossa música. Bati na porta e quando ELA abriu, lá estava eu, com um vinho e duas taças. Já viu aquelas taças de titânio, que não quebram nunca? Então, peguei uma delas e falei: se essa taça quebrar é porque meu amor por você acabou…mas se ela continuar intacta é porque eu te amarei para sempre.

A moça, super atenciosa, perguntou: e aí, você jogou a taça no chão? Ele, com um sorriso no rosto continuou: não, bati a taça com força na mesa. Você precisava ver a cara de desespero dela. Foi incrível.

Neste momento, meu cabelo estava pronto. Curto, seco e escovado. Era hora de partir. Saí do salão rindo. Como assim? Contei, tim tim por tim tim à minha prima. Ela riu e perguntou: onde que estão os homens assim? Onde eles saem? Que lugares eles frequentam?

Eu não sei. Mas tenho certeza de que todo mês ou a cada 15 dias, eles batem ponto no Agnaldo Cabelos do Shopping Dom Pedro, contam histórias mirabolantes – das quais todas as garotas gostariam de ser protagonistas – e se arrumam tal qual os gays. Hello!

 

De olho no mercado: Playboy!

Após cena de nudez em “Gabriela”, Leona Cavalli assina com a “Playboy”, essa é a chamadinha da matéria. Hummm, interessante isso aí! Se tiver curiosidade ou interesse, leia o texto.

“Nesta semana, Leona estreou na pele da prostituta Zarolha no remake novela “Gabriela” (Globo). Logo na estreia, a atriz foi vista em uma cena de nudez, ao lado do ator Humberto Martins. Os seios dela chamaram a atenção e foram um dos assuntos mais comentados do capítulo no Twitter”.

Vamos aos fatos. Leona aparece nua em remake de Gabriela, na Globo. Todo mundo está assistindo e comentando sobre a novela. A internet é um termômetro. E a Playboy adora altas temperaturas. Tudum pish. Matou a charada!

Se eles precisam de uma mulher desejo para a capa mensal de seu exemplar e uma quarentona aparece nua e causa frisson na web, bingo, vai ser sucesso. Certos ou não, vamos combinar, ótima visão de mercado!

Playboy, meus parabéns! Continue de olho nas oportunidades. Os meus sinceros “claps, claps, claps’.

E você aí, não vai fazer nada? Oportunidades aparecem todos os dias. Treine seu olhar, sua percepção. Treine sua maneira de ir além da caixa, da receita de bolo, do horóscopo diário! Boa sorte!

 

 

 

A Unimed percebeu…

Todos os dias, estamos sujeitos a milhares de pesquisas. Sabemos, por exemplo, que beber vinho ou cerveja faz bem à saúde (?), quando consumidos com moderação. Que usar o notebook no colo, pode prejudicar a capacidade masculina de ser pai. E assim vai…

Mas o que fazer com essas informações? Elas são, na maioria da vezes, uma grande oportunidade para empresas, mas nem todas sabem aproveitá-las. Quer um exemplo positivo? Existem diversos estudos que comprovam que o otimismo, a felicidade são o melhor remédio para a saúde humana. Ser feliz é sinônimo de vitalidade, bem-estar… É sinônimo de imunidade. E daí?

E daí, que acabei de ver a seguinte chamadinha: “Unimed-Rio incentiva otimismo”. Hummmm, interessante. A Unimed, maior rede de plano de saúde do país, propagando o otimismo. Uma empresa que se sustenta com a falta de saúde alheia. Conte-me mais sobre isso…

Sacada de mestre. Se a felicidade faz as pessoas ficarem sadias. Por que não investir nela? As pessoas vão pagar os planos, mas não vão usar. Afinal, felizes, ficarão menos doentes. Pensa na lógica. Pensa na psicologia. Pensa na ciência. Tudo faz muito sentido. Unimed, parabéns por estar atenta aos fatos, por enxergar as oportunidades e usá-las para o bem-estar geral da nação. Uma salva de palmas, por favor!

Um adendo: se o Pão de Açúcar não tivesse tido a ideia antes, mandaria um e-mail pra Unimed AGORA com uma sugestão de slogan: Unimed, lugar de gente feliz!

 

O nome dele é Conde

Não é sempre que você vai a um bar e encontra alguém interessante. Alguém que te sirva muito bem, né? Pode responder, não é xaveco furado. Estou falando do… garçon!

Os campineiros, quer dizer, as campineiras hão de convir comigo. Quem aqui já foi ao Bar do Conde? Entre tantos uniformizados, tem um que chama bastante a atenção. Não, o dono não usa uniforme, meninas. Apesar de ser um gato. Beijo, Paulinho!

Foco no garçon. Ele é uma graça e não passa despercebido. Mas como ele chama mesmo?

Chegamos eu e uma amiga no bar ontem. De repente, ela me vira: Gatinho, né? Eu comecei a rir. “Meu, você não sabe o que aconteceu no meu aniversário…” Contei pra ela e mandei um: “e eu não lembro o nome dele…”

O assunto morreu. O jogo do Timão corria solto na tela. Pura adrenalina. Aí, do nada, eu vejo uma “lâmpadinha” piscando em cima da cabeça da minha amiga. Ela havia descoberto o mundo, de certo. “Amiga, olha, tem o nome deles atrás da camisa”. Era a nossa solução. O nome dele. Claro!

Nas costas de um estava escrito “Didi”. Hmmm, esse é o Didi! Uhu… Vamos, então, olhar as costas do grande alvo. Mas cadê ele? Ficamos transmitindo bons pensamentos e tcharã… ele apareceu. “Olha, olha”. Caímos no riso. Cadê o nome? “Conde”. Oi? Na camiseta dele estava o nome do Bar!!! Ahhhhh, como pode? Rachamos o bico. Puta falta de sacanagem, né?

Caímos no conto do vigário. Pior, e o nome dele? Daquele que nos deu tanta atenção?! Quando a gente volta no Conde mesmo? HAHAHA Wreal.

Lição de amor – um filme, uma verdade!

Se você não assistiu esse filme, o faça! Mais do que fazer derramar lágrimas – mulheres adoram filmes romantiquinhos -, ele te faz repensar suas escolhas.

Um homem mais velho – nunca fui do tipo que gostasse de homens mais velhos, mas esse Alex me fez mudar de ideia (6) -, quer dizer 20 anos mais velho. Uma jovem de 17 anos, MARAVILHOSA, diga-se de passagem, louca e apaixonada.

Não preciso falar que foi a mais louca história de amor do cara. Da menina também. E nossa? Minha? Sua? O que você tem feito com seu coração?

Tem saído por aí em busca de felicidade passageira? Você já pensou em ir moral em um Farol? Sim, aquele na beira da praia… Comer peixe que você mesmo pescou… Ok, eu sou da cidade, morreria em um lugar deste. Nada de começar com aquela história de ilha deserta, você e alguém blá blá blá.

Quais são seus sonhos?

Sempre me envolvi com pessoas que eu sabia que não me dariam futuro. Eu não pensava no futuro. Tudo era lindo e divertido. Passava dias rindo sozinha, lembrando de pequenos momentos. Hoje, eu penso no futuro. Virei uma chata. Que fica procurando aquele que vai me atropelar no caminho da escola. Pode ser do trabalho? Eu cresci gente!

Só em filme. Ou não. O que é seu já nasceu. 25 anos mais velha que o pretendente não é uma coisa muito sã!

Assisti, porque o momento pede. Me envolvi. Me vi nele. O que eu estou fazendo com minha vida? Procurando a pessoa ideal? Ideal não existe. É ilusório. Digita no Word e pede por sinônimos!!!

“Esse não combina comigo, aquele é coisa do passado. Ah, se ele fosse mais… Consegui, agora não quero mais…” O que acontece?

Estamos em um mundo de opções. Falo e repito quantas vezes for preciso. Um mundo onde ninguém é de ninguém. Queria viver na década de 20. Os pais escolhiam os casamentos. Um homem e uma mulher. Deviam se amar e formar uma família.

Está tudo errado. Mas o certo não existe. Se apaixone, se jogue, chore, chore muito, ria de si mesmo… Sofra com força, coma kgs de chocolate, engorde muito, olhe no espelho e veja no que você se transformou!  Respire fundo e levante-se. Se cuide, se ame, se valorize. Seja acima de tudo você. Mas você criança, cheia de sonhos, de verdades e mentiras, de pequenos momentos, de brincadeiras, de perigos, de malandragem.

Eu prometo. Eu não quero mais o futuro, eu não quero perder tempo. Eu quero ser criança. Eu quero viver, eu quero curtir. Me espera?

 

[ Texto escrito em 31 de março de 2011. Atualização: né? Continuo pensando em dar chances, mas continuo, sim, continuoooo encontrando/inventando defeitos pros pretendentes. Como faz? Ah, Sto Antônio, me dá uma luz!]

Alguém tem resposta?

Só queria entender o porquê de a gente procurar tanto a pessoa ideal, se ela não existe (vi no Word). Queria saber o porquê de a gente nunca gostar de quem corre atrás da gente (eu encontro ‘n’ defeitos ou não os encontro e sumo do mesmo jeito), o porquê de a gente ficar carente e se lembrar de alguém que marcou nosso passado… E quase sempre, esse alguém está, hoje, feliz da vida, namorando há uns 2 ou 3 anos e jurando amor eterno. Mas sabe o que mais dói? Você ter dito pra pessoa que não se via com ela, que vocês jamais ficariam juntos, que não confiava nela e depois ficar relembrando momentos, remoendo saudades e mirabolando meios de se reaproximar… Já era… Foi-se um tempo que era bom e VOCÊ, sim, você estragou! Isso acontece comigo quase sempre!

Queria entender o porquê de a gente sempre achar que encontrou a pessoa certa e ela já estar comprometida com alguém. Esse é meu grande karma. Quando falo: é esse. Batata, não dá em nada. Por quê, meu Deus? Dizem que ficar procurando não ajuda em nada. Ok. Vou fazer uma confissão. Adoraria conhecer a metade da minha laranja, do meu limão, da minha melancia num supermercado, tipo filme. Detalhe, eu não vou ao supermercado!!! A psicologia deve ter uma explicação pra isso!

Bom, dizem que escrever nos deixa mais leve. Vou, então, tirar 50 mil kg da minhas costas. =(

Viu, você aí do meu passado. Desculpa por não ter tentado. Desculpa por ter deixado meu orgulho falar mais alto. Viu, só queria que você soubesse que quando estou sozinha pensando na vida  – o que eu fiz dela e o que eu quero pra ela-, eu me lembro de você e o quanto eu gostava da sua companhia, dos bons momentos que passamos juntos… Se algum dia você sentir saudade (eu sinto sempre), saiba que eu estarei aqui, disposta a te reencontrar e dizer o quão marcante você foi pra mim… Puraquímica!

Será que um dia a gente vai se encontrar?

Sim, estou carente… E amanhã tudo vai passar e este texto, será deletado. Tudo pode deixar de existir, de ser. Tudo; basta você querer!

 

[ Texto escrito em 1 de maio de 2011. Atualização: Nossa, estou em choque. Eu escrevi dois textos pra mesma pessoa. Tipo, aquela que só respondia em uma linha e agora reduziu a linha para nada. UOUUUU! Será que ele marcou tanto assim? Acho que minha carência em 2011 foi doentia. Sem mais. Ah, ele ainda não deu as caras. E eu parei de pensar nele TAMBÉM! Ufa 2!]

Um dia pra falar de sentimento

Sei que daqui a pouco menos de 2 horas já não mais é dia de Santo Antônio, mas antes tarde do que nunca. Hoje é um dia para falar de sentimento.

Sentei no sofá e minha mãe disse que estava começando um filme. O nome? “O amor acontece”. Achei que fosse mais uma comédia romântica, mais um romance mamão com açúcar. Não era. Mas empresto o nome e partes do longa para introduzir esse meu texto.

Sempre disse pra Deus e o mundo que não gostava de flores. MENTIRA. Toda mulher gosta de flores. O diferencial é o remetente. Quem enviou? O coração faz tum-tum mais forte, o sorriso sai espontaneamente, os olhos brilham. Isso é paixão,  é amor.

E se você não sabe do que estou falando, não desanime; cada um tem a sua hora. O fato é que nos filmes tudo é lindo. A moça linda namora um cafajeste. Ele a trai e ela fica desorientada. Em uma ocasião nada comum, ela conhece um outro cara, lindo, simpático, romântico, que faria tudo por ela…

Vem cá, quem nunca esperou demais? Eu esperei. Eu sempre li que um homem apaixonado é capaz de tudo. Loucuras de amor. Sabe bem? Aparecer sem que a amada espere. Uma ligação. Um presente. Uma viagem. Uma mensagem. Um sinal de fumaça. Quando se quer…

E quando não se quer? A pessoa se frustra. E frustra porque no lugar do outro faria tudo para encantá-lo, surpreendê-lo. Quantas vezes não me frustrei… Quantas vezes não esperei demais… Quem quer…

Agora, não é culpa do Santo que a gente se envolva com pessoas certas na hora errada ou erradas na hora certa. vai saber… tudo na vida tem um propósito. O que eu quero dizer é que se você esperou demais e percebeu que não passava de mais um na vida da pessoa que era essencial pra você – sim, quando estamos apaixonados, acreditamos que nossa vida só faz sentido se aquela pessoa especial estiver presente-, não se descabele. Há de aparecer um bonitão, uma bonitona que te faça entender o porquê de tudo.

Esse ano, eu esperei demais. Eu acreditei em filosofias, eu acreditei que se apaixonar era incrível. Nem sempre é. Eu esperei mais respeito, mais consideração, mais entrega. Eu esperei exclusividade, amor, carinho. Eu esperei confiança, segurança, comprometimento. E não tive nada disso.

As pessoas precisam parar de brincar com as outras. Precisam entender que nem sempre seus objetivos estão alinhados com os dos outros. se você gosta de curtir a vida sem envolvimento, ande com pessoas assim. Não brinque com sentimento alheio. Não diga palavras que você não consiga sustentar. Quer saber? Covarde é o homem que conquista uma mulher e não tem coragem de amá-la.

Não iluda, não machuque, não prometa. Seja transparente. Mais, não julgue a atitude de outrem antes de saber seu passado. A vida é feita de chances, não desperdisse as que você receber! Ame muito, mas ame pensando no outro. Sejamos mais altruístas. Esse é o caminho!

 

[Escrevi este texto no dia 13 de junho de 2011. Atualização: Este ano fui até a Igreja de Sto Antônio no dia 13. Comprei medalhinha, bolo e rezei. Mas nada de desespero. Antes de precisar de um namorado, eu preciso de outras coisas!!! Fui mesmo é agradecer tudo o que tenho e pedir luz/força. Se for permitido um namorado, óbvio que a gente aceita, sem reclamar... Masssss, senão estiver na hora, a gente "deita" e espera hahaah]

Homem, um ser incompreensível

[Este texto foi escrito em 1 de julho de 2011. Confesso que não consegui relê-lo. Esta história me machuca. Não quero lembrar. Passaaaaaaaaaado! Atualização? @%@#¨$#&%]

Você está vivendo sua vidinha. Trabalha, estuda, sai aos finais de semana com os amigos. Tudo normal. Um certo dia, seu MSN pisca. É alguém que passou por sua vida muito rápido. Por que? Você começa a conversar, descobrir como está a vida da pessoa. Vocês começam a se falar todos os dias… Você se envolve. Vocês se veem. Tudo é lindo e perfeito. Você volta a ter esperanças. Seria ele? Você tem um, dois encontros, MARAVILHOSOS. Ele some. Você descobre a verdade. Ele viu a ex e ficou mexido. Voltaram. Você chora, acha que seu mundo acabou. E talvez tivesse acabado mesmo. Pelo menos parte dele.

Passam-se meses e ele ressurge, dizendo que você foi o motivo da última briga com a namorada. De madrugada. Uma coisa é fato: ela te odeia. E você? Estava tão bem, se recuperando… Vocês voltam a se falar todos os dias. Se veem. É tudo muito estranho e mágico ao mesmo tempo. Se veem de novo. Será desta vez? Não. Você quer relacionamento, ele, diversão. Ser mais uma? JAMAIS! Você se afasta. Deleta todos os contatos, mas sabe que um dia a história virá novamente à tona. É isso que você quer pra sua vida?

Você vai a uma festa sem pretensão alguma. Conhece uma pessoa nova. Vocês ficam. Você acredita que pode ser o início de… Por que mulher se ilude tão fácil? Vocês saem outras vezes. Você o procura para cobrir a ausência do outro. Ele se sente usado. Ele se torna frio. Vocês se afastam. E se aproximam, novamente. Ele se torna conhecido. Todos o adoram. Você o vê beijando outra. O coração aperta. Você não quer nada, mas a dor da troca é grande. Ele não sabe disso e talvez nunca fique sabendo. Quem sabe ele não desconfia? Suas atitudes condenam. Você esquece. O celular toca. É ele, perguntando algo. Você responde e desliga. É a mais seca possível. Por que ele ligou pra você? Por que quer saber sobre determinado lugar? Desculpinha? Um pequeno “hello, tô aqui?” Ele acha que é seu amigo o suficiente? Ele não enxerga que você nunca quis somente sua amizade? Qual é?

Você passa o reveillon com amigas. Na calada da noite, você se senta num banco. Na sua frente, alguém lhe interessa. Você pede que uma terceira pessoa os apresente. Não passa disso. Você busca informações na internet. Vocês trocam mensagens e só. Um dia, finalmente, se encontram. Vocês conversam, se aproximam, se beijam. É bom, para ambas as partes. Trocam mensagens e mais mensagens. O carinho cresce a cada dia. Ele tem fama de mulherengo. Você, tem medo de se envolver e tomar mais um tombo. Será ele? Você não tem esperanças, mas sabe que é indiscutível o bem que ele lhe faz!!!