Bateu tristeza foi?!

Não sei se é a TPM ou a maldita auto-estima. Só sei que de tempos em tempos eu sinto uma vontade imensa de virar caramujo e ficar entocada em casa.

Me sinto a pior pessoa do mundo. Saio e vejo todo mundo acompanhado ou se arrumando. E eu? Continuo sozinha, jogada às traças.

Alguns vão dizer: porque quer! Ok, eu confesso que às vezes é bem isso mesmo. Porque eu quero. Mas outras muitas vezes não.

Hoje, não penso em ninguém. Juro, nessas crises existenciais, sempre ficava entrando em perfis alheios pra ficar pior. A felicidade de algumas pessoas machuca!!! Masss nem isso tenho vontade. Olhar o perfil dos ex? E daí que eles estão namorando? E daí que eles estão com meninas lindas? Algum defeito elas devem ter! Eu não sou bonita, eu sou brava, eu sou muito conservadora, eu sou eu! E daí se eles não me aceitaram assim? Não era pra ser!

Não vou dizer que não recebo convites pra sair. Aliás, alguns até me surpreendem. Mas eu sinto que é passageiro. Ou sinto que a pessoa não tem nada a ver comigo. Pra quê?

Eu posso sair gritando aos quatro cantos que não quero nada com nada, que aqui em casa o futuro é meu irmão… mas eu sonho todo dia com um relacionamento. Eu quero ter filhos… e o tempo está passando. Como eu amo crianças!

Tem dias que eu acordo chorando, me achando o coco do cavalo. Tem dias que eu acordo de mal com a vida, me achando horrível, indesejável. E não são poucos dias…

Quem me vê em milhares de fotos, sorrindo, pagando uma na balada… não sabe o que se passa na minha cabeça. O quanto eu me torturo, me julgo, me policio. O quanto eu me sinto inferior às pessoas com as quais eu convivo.

Minha prima não cansa de me dizer: está pra nascer uma pessoa com auto-estima profissional tão grande. Sim, profissionalmente eu sei o meu valor. E não é baixo. Neste quesito eu me valorizo, eu faço minha imagem, eu me destaco. Pode me chamar de esnobe, de arrogante, o que quiser. Eu sou mesmo. Porque eu luto pra ser alguém no mercado profissional. E ninguém pode estragar isso. Só eu mesma! Em alguma coisa eu tinha que ser boa, né?!

Mas quando o assunto é paquera… sou um fiasco. E não vou dizer que sempre fui não. Tive uma época de faculdade muito boa. Saía muito. Era muito xavecada. Óbvio, coisa de balada, passageira. Mas era. Alimentava o ego.

Agora… ok. Chega de ficar me lamentando. Talvez tudo isso dependa de mim. Por todos os cantos existe a frase pronta e verdadeira: só vão gostar de você quando VOCÊ gostar de si. Eu não gosto. E não precisa ser vidente ou cartomante pra perceber isso.

Quem sabe um dia…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>