Problemas? Oba!

Sabe aquelas aulas que te deixam animada e te fazem querer aprender mais e mais? Então, tive algumas delas no Módulo de Tecnologia da Informação e Comunicação do meu MBA. Aliás, se você estiver pensando em voltar a  estudar, eu super indico o Unisal. Estou terminando o MBA de Marketing Empresarial. A-M-A-N-D-O. E o melhor, lá você pode começar em qualquer mês. Você começa no módulo vigente e segue com a turma até completar todos os módulos. DEMAIS. Mas eu não vim aqui fazer propaganda do curso,  e sim do livro que dá título a este post.

Inspirada pelas aulas, resolvi comprar alguns exemplares sobre o mundo dos Negócios. Um deles foi: “Problemas? Oba!” , do Roberto Shinyashiki. Comecei a ler sem pretensão alguma. Aliás, sem expectativa nenhuma. Afinal, já me decepcionei muito com minhas aquisições; tenho dois livros sobre marketing guardados no armário! Não consigo ler por nada. E olha que os assuntos são legais, interessantes. Não dá. Mas esse…

Primeiro que o livro começa com uma “abertura” de Sergio Valente, o presidente da renomada agência Dm9. Ai, você vai lendo e vai se apaixonando. Caiu como uma luva pra mim. Estou numa fase difícil no trabalho. Desgaste mental e birra com um cliente. Aquela coisa. Você faz, faz e quem leva o elogio é o outro, que só erra. Mas ok, não vou ficar falando por aqui, porque descobri que as pessoas leem meu blog. E dirão que eu não sou profissional. Mas que a fase não está boa, não está. Estou cheia de problemas. Falou problemas? Oba! Estou treinando…

Então, começo a ler o livro e tcharãããã: uma luz se acende em minha cabeça. Como não vi isso antes? Estou no começo ainda, mas empolgada demais. Shinyashiki nos faz ver os problemas como desafios, soluções à vista. E eu amo isso. Aliás, sempre busquei no caos as oportunidades. Mas hoje em dia… Ok, eu precisava ler o livro e voltar a pensar assim.

Ele cita exemplos como o da TAM, quando o avião caiu e o presidente da empresa, Rolim, estava longe. O vice-presidente, que eu não lembro o nome, assumiu o problemão e tirou de letra. E sabe o que é mais legal? Ele conta tudo isso como se estivesse dando conselhos a um amigo, que ele diz ter sido o grande incentivador de sua carreira. Coaching a um precinho supimpa. Vale a pena. Fica a dica. Volto quando terminar. =*

Problemas? Oba!

Pra que conhecer?

Era fim do ano. Emmi resolveu escrever uma mensagem, daquelas genéricas, de Boas Festas. Pensou, pensou e seguiu a linha do “quanto mais simples, melhor”. Selecionou toda sua lista de e-mails e mandou “Feliz Natal e um Próspero Ano Novo”. Apesar de simples, direto e automático, o recado deu o que falar. Mal ela sabia…

Há algum tempo, Emmi havia feito a assinatura de uma revista, a Like. Mas sabe-se lá porquê, não via a hora de quebrar seu vínculo com a editora. Então, mandou vários e-mails tentando cancelar a assinatura. Talvez a editora tivesse respondido, se os e-mails fossem entregues a ela! Sabe como é, já dizia alguma dinâmica de grupo, cada letra tem sua importância no alfabeto. Por causa de uma letrinha, os e-mails deixaram de ir para a Like e foram parar na caixa postal do Sr. Leike!!! Era o início de uma história intrigante, instigante, e mais um pouquinho de ‘ante’.

Entre farpas e tiradas bem colocadas, nascia, do erro, um relacionamento. Virtual, diga-se de passagem. Eram dezenas de e-mails por dia. Saudações, curiosidades, declarações. Como pode? Eles ficaram dependentes. Eles precisavam se falar a todo tempo. Ela, casada. Ele, um psicólogo da linguagem, bastante interessante.

Os diálogos são inteligentes e envolventes. Você não quer parar de ler. Quer saber onde toda a história vai dar. Será que eles vão se conhecer pessoalmente? A Emmi vai trair seu marido? O Leo Leike é bonito? Jovem? Quem são eles? Será melhor só conviverem pela web?

Toda noite, pego o livro e devoro algumas páginas. Apesar da curiosidade, vou lendo no meu limite. Mas confesso que turmo agitada. A história me deixa ansiosa, com vontade de ir logo ao fim. Abre parênteses: se só a leitura me deixasse assim…

Enfim, eu leio, eu indico. Quer saber? Se você já encontrou a pessoa perfeita, por que conhecê-la pessoalmente? @mor. #ficadica