De olho no mercado: Playboy!

Após cena de nudez em “Gabriela”, Leona Cavalli assina com a “Playboy”, essa é a chamadinha da matéria. Hummm, interessante isso aí! Se tiver curiosidade ou interesse, leia o texto.

“Nesta semana, Leona estreou na pele da prostituta Zarolha no remake novela “Gabriela” (Globo). Logo na estreia, a atriz foi vista em uma cena de nudez, ao lado do ator Humberto Martins. Os seios dela chamaram a atenção e foram um dos assuntos mais comentados do capítulo no Twitter”.

Vamos aos fatos. Leona aparece nua em remake de Gabriela, na Globo. Todo mundo está assistindo e comentando sobre a novela. A internet é um termômetro. E a Playboy adora altas temperaturas. Tudum pish. Matou a charada!

Se eles precisam de uma mulher desejo para a capa mensal de seu exemplar e uma quarentona aparece nua e causa frisson na web, bingo, vai ser sucesso. Certos ou não, vamos combinar, ótima visão de mercado!

Playboy, meus parabéns! Continue de olho nas oportunidades. Os meus sinceros “claps, claps, claps’.

E você aí, não vai fazer nada? Oportunidades aparecem todos os dias. Treine seu olhar, sua percepção. Treine sua maneira de ir além da caixa, da receita de bolo, do horóscopo diário! Boa sorte!

 

 

 

A Unimed percebeu…

Todos os dias, estamos sujeitos a milhares de pesquisas. Sabemos, por exemplo, que beber vinho ou cerveja faz bem à saúde (?), quando consumidos com moderação. Que usar o notebook no colo, pode prejudicar a capacidade masculina de ser pai. E assim vai…

Mas o que fazer com essas informações? Elas são, na maioria da vezes, uma grande oportunidade para empresas, mas nem todas sabem aproveitá-las. Quer um exemplo positivo? Existem diversos estudos que comprovam que o otimismo, a felicidade são o melhor remédio para a saúde humana. Ser feliz é sinônimo de vitalidade, bem-estar… É sinônimo de imunidade. E daí?

E daí, que acabei de ver a seguinte chamadinha: “Unimed-Rio incentiva otimismo”. Hummmm, interessante. A Unimed, maior rede de plano de saúde do país, propagando o otimismo. Uma empresa que se sustenta com a falta de saúde alheia. Conte-me mais sobre isso…

Sacada de mestre. Se a felicidade faz as pessoas ficarem sadias. Por que não investir nela? As pessoas vão pagar os planos, mas não vão usar. Afinal, felizes, ficarão menos doentes. Pensa na lógica. Pensa na psicologia. Pensa na ciência. Tudo faz muito sentido. Unimed, parabéns por estar atenta aos fatos, por enxergar as oportunidades e usá-las para o bem-estar geral da nação. Uma salva de palmas, por favor!

Um adendo: se o Pão de Açúcar não tivesse tido a ideia antes, mandaria um e-mail pra Unimed AGORA com uma sugestão de slogan: Unimed, lugar de gente feliz!