Ele me abraçou

Qual o melhor remédio para um dia complicado? Começa com A e termina com ÇO. A-BRA-ÇO.

Como eu amo um…

Ontem foi um dia osso. Daqueles que em um dia do passado eu chutaria o balde e diria um lindo “tchau”. Saí tarde do trabalho, faltei na última aula do meu curso, fui no supermercado e me afoguei em um chocotone. Comi metade dele. Ó céus.

Quando fui deitar, já estava mais calma, mais consciente. Mais preparada para o outro dia. Mas ainda faltava algo.

Sou a doida dos sonhos. Tenho cada um… E hoje não foi diferente. Estava em uma casa estranha, muito alta. Em cima do telhado dela tinham caixas, objetos, sei lá. E do nada, eles começaram a cair. Uma delas tinha um monte de documentos e fotos. Fotos antigas, de quando eu e meus primos, meu irmão, éramos crianças. Falando em crianças, eu estava com algumas, mostrando estas fotos.

Quando olhei pro lado, vi meu pai!!! Mostrei algumas fotos pra ele. A gente riu. E eu contei pras crianças o que ele, meu pai, fazia com a gente.

Em determinado momento, sabe-se lá porquê, eu perguntei: você não vai me dar um abraço?

Que abraço. Era tudo o que eu estava precisando. Um abraço acolhedor. Um abraço que dizia: calma, filha, eu estou com você.

Pensa em um encontro emocionante. Que noite. Que sonho. Que Pai. Muito obrigado pela visita!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>