Encontrei Jesus

O nome do post é sugestivo, mas confesso que o conteúdo não diz respeito à religião. Aliás, se assim fosse, seria um verdadeiro pecado. Cadê a listinha dos 7 pecados capitais? Vamos ter que colocar mais um. Anota…

Era carnaval, em Muzambinho (ô cidade boa). Não sei o dia da semana, a hora, nem a cor do abadá do dia. O show então… Só me lembro vagamente das pessoas que me acompanhavam. Pensando bem, devia ser 2011.

No meio da multidão, entre um gole e outro, um picolé que deixa a língua azul e salgadinhos deliciosos, encontrei Jesus (se ele ler este texto vai pensar: por que cargas d’água essa menina está me ressuscitando?!).

Jesus era um cara alto, mais alto que eu, vai – eu acho. Cabelo liso e um pouco comprido – por isso o apelido. Ele usava óculos. E não sei como apareceu na minha frente, na minha roda, na minha vida. Será que ele se lembra?! Eu tenho um sério problema de memória.

Sem muito rodeio. Jesus entrou pra minha listinha de carnaval. Será que nesta época eu tinha levado as pulseirinhas rosas? (divagando)

O fato é que Jesus tinha um irmão gêmeo. SIMMMM. Olha que situação. E eu estava no carnaval, sob o efeito do álcool. E Jesus tinha vários amigos Judas. E um deles veio pra cima de mim. O que eu fiz? Agarrei o cara que estava do meu lado e dei um beijo nele: “estou com ele!”

Adivinha? Sim, não era Jesus. Era o irmão gêmeo de Jesus. Que fora, que gafe, que… pecado, meu deus! Acho que meu nome devia ser Mariane Madalena. Que vergonha!

Sério. Vamos combinar, carnaval é festa, é beijo na boca, é oba-oba, mas há limites.  Me senti a pior pessoa do mundo quando olhei pra frente e vi aqueles óculos me observando de longe. Jesus usava óculos, o irmão não. A minha cara de “caraca, moleque, que dia, que isso” deve ter sido hilária. Que dó da formiguinha.

Agora, vamos combinar. Esses Judas já deviam ter aprontado com outras. Esses Judas foram muito Judas. E eu fui eu, inocente, sem memória e zuada. Como pode?

Eu me lembro da cena e tenho vontade de abrir um buraco e entrar dentro. Ai o carnaval… cada história!

Resumindo: Jesus não ficou bravo; ele me perdoou. E até veio me visitar em Campinas – Jesus é de São Paulo. Hoje, ele namora, pelo menos eu acho. Depois que eu voltei de Jerusalém, ops, Muzambinho, nunca mais nos vimos. Ele deve estar sentado à direita da sua bela namorada loira e blá blá blá.

Obs: Rezei 3 Ave-Maria e 2 Pai Nosso antes de escrever este post. Vai que… Era só apelido, gente. Era carnaval. Foi um erro. Eu não estou difamando a religião. É brincadeira, mas foi verdade. Ai, senhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>