Homem que trai…

Não vou mentir, já saí com homens comprometidos. E digo mais, eu não sabia. Conhecia a pessoa, me interessava e quando descobria, já era. Benditas redes sociais… E a vontade de dar uma indireta? De contar pra namorada que o seu amante era um cara do mal? Morria de vontade!

Era do tipo, saía, entrava no Facebook e via “te amo, meu amor…”  Te amo, meu amor? Se amasse não teria saído com outra pessoa, não teria ido à caça. Te amo, meu amor? Se amasse levava junto, não olhava para os lados… Morria de vontade de dedurar! Uma vez eu fiz, mas não explicitamente. Apenas dei um jeitinho de a namorada saber que o seu amado não havia ido pescar, como tinha contado. E eles terminaram. Ahhhh, quem avisa amiga é.

Mas não vim falar dessa minha mísera façanha. Vim contar a história de uma amiga. Minha ídola. Tudo o que eu idealizei fazer, ela fez. Sem dó nem piedade. Sem pestanejar. Que ela sirva de exemplo.

Uma menina difícil de se envolver. Nunca havia namorado. Em uma viagem, conhece um cara. Se encanta. Seria seu futuro primeiro namorado? Se encontram, conversam todos os dias… Ela vai a seu encontro; ele não é da mesma cidade. Ficam, fazem juras de amor, trocam mensagens todo dia. Viajam juntos, curtem, trocam mensagens todo dia.

Mas, de uma hora pra outra, o lance esfria. Seria a distância? O ciúme? O que seria? Uma outra!!! Ela não sabia, mas ele estava namorando com ela e mais uma. As mensagens ficaram raras, até que o Facebook colocou as cartas na mesa. Uma foto. Me dê imagens, Capitão Hamilton. Uma imagem e uma declaração. Quem seria a dita cuja?

Sem medo do que estava por vir, ou com, ela foi questioná-lo. “Uma amiga”, disse ele. “Eu ainda gosto de você, sinto sua falta”, continuou o mocinho. Feeling feminino não falha. Não acreditou.

Então, chegou o dia dos namorados. E com ele, a verdade. “Meu amor, que esse seja o primeiro de muitos dias dos namorados juntos…” O sangue subiu. A moça publicou. O moço caiu na própria cilada, Bino. O que fazer? Xingá-lo até a morte? Ligar milhões de vezes? Deletá-lo? Não, aqui a jogada é de mestre.

Minha amiga adicionou a namorada corna. “Oi, eu sou fulana, estava namorando ciclano enquanto ele estava com você. Quero que você saiba com quem está lidando. Olha o que ele me mandou ontem…” Sim, ela disse pra namorada que seu grande amor a havia apresentado como AMIGA. A menina deve ter ficado possessa. Minha amiga tinha provas. Contou tudo. Mostrou mensagens e tudo mais.

O moço? Não se pronunciou. Então, ela mandou uma mensagem: “Agradeço a Deus por ter tirado um mau caráter da minha vida”. Ele só respondeu “OK”. Até quando será que ele vai continuar se enganando e enganando as pessoas?

Ah, a donzela não apagou sua declaração ao idiota. E aí, quem acha que a menina é corna mansa levanta a mão o/ Depois de tudo que ela “ouviu”… Como pode? O cara deve ser muito bom no que ele faz pra conseguir o perdão alheio. Mulheres, se valorizem, por favor. 

E pra minha amiga, os meus parabéns. Ainda vou ter coragem de falar pras namoradas, dos canalhas que eu conheço, que seus “môzinhos” são uns verdadeiros putos de uns filhos!!! Não valem a roupa que estam usando. Olha que a lista é grande. Ah, se eu tivesse coragem, seria a bruxa da vez. Cuidado, uma hora eu perco o juízo. Exemplo eu já tenho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>