O problema sou eu

Aula de “Metodologia de Trabalho Científico”. Dia de entrega de pré-projeto. Tema? Confesso que fiquei meio perdida. Primeira aula e a professora botou pressão: vocês sabem o que vão fazer de trabalho final do MBA? Escorreu uma lágrima…

A gente fica feliz que o curso está acabando, mas não tem a mínima noção do que vai apresentar. Achei que tinha que fazer um mega Plano de Marketing (a especialização é em Marketing Estratégico), mas descobri que não. Assim como o TCC de faculdade, eu precisava escolher um tema e falar sobre ele, fazer pesquisas, entrevistar pessoas influentes…

Mas fazer sobre o que? De repente, a luzinha azul do celular começou a piscar. Notificação nova. Whatsapp? Nops. Tinder! Taí, Tinder, relacionamentos online, carência, ego. Achei meu tema!

Busquei as informações básicas e fui pra aula – morrendo de gripe, mas fui. Foi quase um desabafo. Problema: Por que as pessoas acessam de app de encontros? Por que, meu Deus? isso dá certo?!

Descobri que o problema sou eu. Na apresentação, comentei que havia escutado sobre alguns casais formados a partir do Tinder. Sério, todo mundo conhece alguém que levou a conversa do app para o mundo real. Mais, que hoje está vivendo de amores! Pode isso, produção?!

Achei fantástico. Deu sentido ao meu trabalho. Sim, funciona, não desista, amiga. #ficadica Sim, é um tema polêmico, atual e muito divertido. Apesar de eu ter descoberto que o problema sou eu… da boca da professora. Como pode? “Saí com uns 3 carinhas, mas não rolou…” Ihhhhhh. Tá.

Que comecem as pesquisas, as entrevistas, os resultados. Estou mega curiosa. Quem se habilita a participar?! Valeeeeeeeeeeeeeeeeeendo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>