O que passa?

Sempre li em revistas, blogs, livros e afins, que uma verdadeira paixão nasce das amizades. Aquela pessoa que te conhece tão bem, mas tão bem, que se  bobear, sabe mais sobre você do que você mesma. Aquela pessoa que sabe todos os seus podres, seus medos, aflições… que comemora contigo suas conquistas, suas provas, suas vitórias. Aquela pessoa que hora ou outra te manda uma mensagem de saudades, sem maldade, genuína mesmo. A pessoa que de um dia pro outro se torna alguém imprescindível em sua vida. Sabe como?

Não, não eu encontrei alguém assim, mas adoraria. Ok, estava quase lá e não sabia. Um amigo, sempre ele. Uma festa. Pessoas incentivando. O beijo. “E amanhã? Como eu vou olhar na cara dele? Como vai ser?” Normal, ué! Mensagens, beijos no rosto, alguns na boca e assim vai… Os meses passam, vocês se encontram pouco, mas quando se encontram é bom. Você nunca demonstra nada. Amigos, ué, amigos com benefícios. Calma, só beijos.

A vida segue. Ele sai com outras, você com outros. Mas e daí? Vocês não têm nada. Se gostam, se escrevem, se veem.. Só! AHAM! Até que um belo dia você abre o bendito Facebook e se depara com um post. Um Check-in. Fulano de tal está com Ciclana de tal em tal lugar. HMMMMMMMM. Você sente um aperto no peito. Mas por que? Você não sente nada. Vocês não têm nada… AHHHHHHHHHHHHHHH!

As lágrimas caem, sem esforço. Mais uma vez? Você não havia prometido que não se envolveria? Que não sofreria mais? Controle sua mente. Ah tá!

Bom, hora de tomar alguma atitude. “O que os olhos não veem, o coração não sente!!!” Sem pestanejar, você o deleta. Se sente melhor. Não quer ver. Se ele tem alguém, que seja feliz com este alguém, mas não debaixo do seu nariz. Ser segunda opção? JAMAIS!

Passa um dia e ele se toca do seu feitio. Por que ele, tão inocente, foi deletado? Ok, sem ironias. Você diz, com eufemismo, lógico, que o deletou porque não quer ser espectadora de seu romance. Na verdade, queria dizer: não curti! Senti ciúmes, fiquei mal e fodam-se vocês! Não, você não é tão ruim assim. Você deseja que ele seja feliz, mas… longe de você!!!

Ele não se conforma. Joga na sua cara que você viaja. Melhor do que te chamar de louca, né?! Diz que você vive na gandaia, em outras palavras (ele também usa eufemismo, mesmo sem saber), e que nunca fez ceninha. Hmmm, virou peça de teatro, então! Ah, e fala que você está julgando sem saber o que acontece. E desde quando você quer saber? Se ele conheceu ela há um ano, se é ex, se conheceu no reveillon, se ela já veio pra cá?! Você não quer saber. Hello!

Assume seu lado viajante e manda um ” be happy”. Agora, peço uma opinião masculina. Se vocês gostassem da viajante , o que fariam? Tentariam se explicar? Confessariam nunca ter imaginado tal reação? Tentariam esclarecer a situação, correto?!

Ele teve colhões para comprar uma passagem pro Sul, mas pra te explicar algo, NÃO. Ele gosta dela e não de você. Aprendam a ser realistas, meninas. “Bora pra outra”. E be happy!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>