Para a minha avó

Sempre fiz posts para minha mãe, meu pai. Nunca escrevi algo para a minha vó. Justo ela que tem todos os meus bilhetinhos, cartas e cartões guardados com muito amor.

Dizem que em casa de ferreiro, o espeto é de pau. Muitas vezes me sinto a personificação da máxima. Me formei em Jornalismo, mas nem sempre estou disposta a escrever. Não basta juntar letrinhas e pontos. É preciso escrever com amor, com paixão.

E hoje eu venho fazer isso. Venho porque sinto que, por mais que eu me esforce, eu sou uma neta ausente. Venho porque tenho certeza que a senhora, vó, é um pedacinho do meu Pai que ficou. Um pedacinho que eu amo muito.

Amo seu sorriso, suas histórias, seu carinho. A senhora não sabe como eu fico feliz toda vez que vou visitá-la. Sua energia é mágica!

Amo o seu jeito de rir das minhas histórias, de falar que reza por mim e todos da família – todo santo dia -, de ficar brava com as bebedeiras que seus netos fazem. No fundo, a senhora sabe que a gente está se divertindo.

Amo o seu olhar cheio de luz, o seu abraço confortante e suas palavras de gratidão.

Vó, eu te amo!

Eu posso até não te ligar sempre, mas a guardo comigo em pensamento e oração. Saiba que a poucos km existe uma neta que tem orgulho da senhora. E que quer vê-la muito feliz!

Um grande beijo. =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>