Rapidinhas da #cpbr5

- Eu tô apaixonada pelo Cid, vulgo @naosalvo;

- As pessoas que não gostam de PAGODE, podem pegar um adesivo supimpa da Rock Store na bancada mais divertida da Campus (?);

- As pessoas ficam carentes de madrugada; fiz vários “amigos” no twitter ontem;

- As pessoas vivem correndo aqui e nem sabem o porquê;

- Sabe o Mário? Faltou o armário;

- Ganhei uma bonequinha de pano, “Sack Girl”, do patinho;

- Quase derrubaram meu barraco essa manhã (acordei assustada com “alguém” caindo na minha barraca;

- Eu tô apaixonada pelo Cid, mas trata-se de uma paixão platônica;

- Aqui todo mundo joga UNO;

- Hoje vou sortear abraços;

- De madrugada é muito mais legal;

- Ainda não li a Folha de S. Paulo hoje (?);

- Em 3 dias de evento, só assisti uma palestra;

- Odeio meu netbook;

- Hoje eu prometo não ter vergonha. Vamos tirar fotos?!

Posso tirar uma foto?! #cpbr5

Você nunca sabe o que uma foto pode causar na sua vida. Aqui é assim, cada twitada é um flash. De repente, um cara de camiseta azul me chamou a atenção. “Vivi, quem é esse cara? Ele é famoso, né?” Ex-BBB identificado.  Não quero entrar no mérito de celebridades momentâneas ou afins, eu apenas reconheci aquele rostinho bonito.

“Vamos lá tirar uma foto”. Bom, eu tiro a foto, mas não saio nela. E o pior, já chego perto da pessoa rindo. Uai, pra descontrair o ambiente. Ele vestiu a camiseta da empresa que está representando e sorriu. Oumm, que fofo.

Quando eu me dou por mim, “nossa, nossa”. Um amigo aparece, com a mesma camiseta promocional da Youppie. Se você curte falar com seus amigos via Skype, entra no site, parece ser legalzinho! =) Chega de jabá. O fato é que o amigo do ex-BBB chama atenção.

E tudo que chama atenção, merece um registro. Tirei foto do cara. Quer dizer, de suas costas. Ele não ficava de frente por nada. Mas até aí, TUDO BEM. Ele jamais veria a foto. Aham…

De repente, um comenta, dois comentam… A foto ficou aberta na tela de um amigo e… o cara apareceu. Veio entregar flyer da tal da Youppie. E até lembrou da Vivi: “Voê até tirou foto com o Leo, né? Estamos exatamente aqui na frente de vocês…” Nem vi não! E falando em ver, será que ele viu as próprias costas na tela de um outro homem?

Perdi a respiração, o calor subiu. Engasguei com a água. COMO ASSIM?! Não imaginava que o cara viria na nossa bancada. Ai meu Deus. agora querem pedir o e-mail dele. Não é que o bonitão da balachita foi sentar na bancada de uns amigos?! Vem sentar aqui, seu lindo! Uel, uel uellll!

A primeira impressão é a que fica? #cpbr5

Chegar na Campus sempre é uma emoção. E um sacrifício. Pra tudo tem fila! Mas esse ano foi diferente. A decepção começou pelo preço do estacionamento. R$180 pros 6 dias de evento. Oie? Sim, R$30 por dia! Podia rolar um descontinho pros campuseiros, né?

Aí você entra no evento. É preciso cadastrar os notebooks. Toda vez que vai sair do Anhembi, precisa mostrar o equipamento. Cansa!

E a água? O calor é intenso e existem apenas 2 bebedouros pra 7 mil pessoas. A garrafinha de água? R$4! Falando em dinheiro, jantamos no lanches e Cia. Uma delícia a comida, mas né, R$36!!!

Agora, vamos falar das bancadas. Não tem lugar! As pessoas, sem noção, deixam notebooks e pcs nas bancadas e saem. Resumindo, quem quer mexer na web, não encontra cadeira disponível. Tenso!

Então quer dizer que não vale a pena ir pro evento? Ah, vale. A internet tá rodando a 110 mb e tem muito homem gato (mulher também). O lugar é enorme e possui várias opções de restaurantes. Aqui você anda muito. Academia pra quê?! E amanhã começa a enxurrada de brindes. Acompanhem a hashtag #cpbr5. Vai bombar! )